Aqua Core Training: utilize as propriedades da água para fortalecer o seu “core”

0

A hidroginástica – ou aquafitness – tem-se assumido como uma das atividades de condicionamento físico mais procuradas e apreciadas. O prazer pelo exercício aquático, a diversão, energia e as vantagens associadas têm originado interesse por esta modalidade, em idades cada vez mais jovens. No artigo deste mês, vamos mostrar como pode fortalecer a musculatura do seu “core” através de exercícios divertidos e variados, com o recurso às propriedades da água.

 

Pela Profª Rita Franco

Licenciada em Ciências do Desporto e Educação Física pela Faculdade de Coimbra e em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde de Aveiro. Exerce funções no Holmes Place Arrábida como fisioterapeuta, personal trainer, instrutora de Pilates e Body Balance. Trabalha também como formadora na Holmes Place Training Academy, no âmbito do Pilates, Personal Training Foundation Course, Plataformas Vibratórias e Ginástica Abdominal Hipopressiva.

 

O complexo do “core” tem sido descrito como a área central do corpo, constituída pelos músculos da parede abdominal, coluna lombar, cintura escapular e cintura pélvica, responsáveis pela manutenção da estabilidade lombo-pélvica, crucial no suporte e transferência dos movimentos da cadeia cinética entre a zona inferior e superior do corpo.

Nas diversas modalidades desportivas, desde o fitness até às simples tarefas do dia a dia, os movimentos dos membros dependem de uma forte ligação, que os tornem mais eficazes. O “Core Training” permite desenvolver essa premissa, ao promover o controlo e a estabilidade da região central do corpo, gerando uma maior potência muscular através da maximização da eficiência do esforço muscular.

IMPORTÂNCIA DO EQUILÍBRIO ABDOMINAL-LOMBAR

A musculatura da coluna vertebral e do abdominal deve estar em equilíbrio, para permitir uma maior estabilidade e harmonia nos movimentos do tronco. A falta de tonicidade ou uma hipertonia de um desses grupos pode acarretar má postura, que ao longo do tempo pode desencadear significativas alterações posturais e até mesmo graves patologias.

Segundo a literatura internacional, aproximadamente 70 a 80% da população adulta é afetada pela dor lombar. Esta e outras patologias, como artrose, escoliose e hérnias discais, são algumas situações clínicas responsáveis por quadros limitantes ou incapacitantes, que afetam severamente a qualidade de vida da população.

Diversas são as origem destas situações, onde se destacam os desequilíbrios musculares nas articulações e estruturas adjacentes, maus hábitos posturais e um fraco fortalecimento da musculatura do “core”.

Assim, torna-se fundamental a promoção do re-equilíbrio das cadeias musculares, criando maior sinergia entre extensibilidade e força contrátil, objetivo que poderá ser atingido com um correto fortalecimento musculatura do “core”.

Leia o artigo completo na edição de setembro 2019 (nº 297)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA