Plano para “recuperar” do confinamento

O sedentarismo é justamente considerado um dos fatores de risco para o excesso de peso e obesidade, o que conduz, por sua vez, ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, responsáveis por enorme morbilidade e mortalidade.

Se é verdade que a inatividade física já atingia uma percentagem elevada da população, a pandemia e o consequente confinamento veio agravar substancialmente este cenário. Estávamos em casa aborrecidos, sentados na maioria do tempo, vingámo-nos na comida e o exercício ficou do lado de fora da porta! Os quilos acumulados foram, inevitavelmente, muitos!

É tempo de atuar! Com o desconfinamento a acontecer, é altura de pensar muito seriamente num plano de recuperação da boa forma física. E isso alcança-se através de um plano dietético bem estruturado e da prática de atividade física regular.

Leia o dossier completo na edição de abril 2021 (nº 315)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here