O que é a DPOC?

0

A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) é uma doença incapacitante, localizada nos pulmões. Resulta da obstrução das vias aéreas, pois há uma destruição progressiva do tecido pulmonar (alvéolos).

Pela Dra. Mariana Rosa, coordenadora de Projetos & Serviços das Farmácias Holon

A pessoa com DPOC vai perdendo a capacidade respiratória e, consequentemente, a capacidade de desempenhar as tarefas mais simples do dia a dia, como tomar banho, vestir-se, subir escadas ou carregar os sacos das compras.

Fumar é responsável por 90% dos casos desta doença. Em Portugal, existem cerca de 1,5 milhões de pessoas com doenças respiratórias, das quais 800 mil com doença pulmonar obstrutiva crónica.

A espirometria é o primeiro meio de diagnóstico desta doença. Trata-se de um teste que verifica a capacidade respiratória e a obstrução das vias aéreas. É um teste simples, que não causa desconforto. Demora cerca de 10 a 20 minutos e é necessário inspirar profundamente e soprar com força e rapidez.

Este sopro é feito para um espirómetro, um equipamento que mede a quantidade de ar nos pulmões e a velocidade a que conseguimos expirar esse mesmo ar.

IMPORTÂNCIA DA ESPIROMETRIA NO DIAGNÓSTICO PRECOCE DA DPOC

Todas as intervenções precoces melhoram o prognóstico e a qualidade de vida dos doentes. Por isso, o diagnóstico precoce é tão importante.

Se a pessoa realizar uma espirometria logo aos primeiros sinais de um problema respiratório, pode conseguir prevenir os estadios mais avançados da doença.

O diagnóstico precoce da DPOC é essencial e deve ser efetuado conjuntamente com iniciativas de prevenção e desabituação tabágica. As Consultas de Cessação Tabágica são um importante aliado para conseguir deixar de fumar e reaprender a viver com a patologia.

Devem, também, ser realizadas campanhas de informação e sensibilização junto da população que reforcem a importância deste teste.

Realizar uma espirometria é tão simples como medir a pressão arterial e se as pessoas entenderem as vantagens deste exame, haverá maior adesão à terapêutica, redução do número de internamentos, uma menor taxa de mortalidade, menos absentismo laboral e, muito importante, uma população mais saudável e ativa!

RESPONDA AO QUESTIONÁRIO E SAIBA QUAL O SEU GRAU DE RISCO*

  • Tem tosse diariamente?
  • Tem tosse com expetoração todos os dias?
  • Cansa-se mais do que uma pessoa da sua idade?
  • Tem mais de 40 anos?
  • É fumador ou ex-fumador?

Se respondeu Sim a três ou mais questões, significa que pode estar em risco.

Os doentes com sintomas respiratórios, particularmente dispneia, devem realizar a espirometria de forma sistemática. E não se esqueça: consulte sempre o seu médico de família, médico pneumologista ou farmacêutico.

*Adaptado de Questionário GOLD (Global Initiative for Chronic Lung Disease)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA