Estética dentária: sorrisos brilhantes

0

Atualmente, a Medicina Dentária pode transformar sorrisos degradados em sorrisos brilhantes, através de tratamentos estéticos dentários que não só melhoram a aparência física, devolvendo um sorriso bonito e saudável, como contribuem para o aumento da autoestima e da confiança pessoal.

filipaArtigo da responsabilidade da Dra. Filipa Lopes, médica dentista implantologista, na Rident

A evolução das técnicas e dos materiais aplicados nos tratamentos de Medicina Dentária tem permitido vencer obstáculos que grande parte das pessoas – pacientes e médicos dentistas – julgavam nunca poderem ser ultrapassados. Originou-se, assim, uma sub-especialidade designada por Estética Dentária, cada vez mais em destaque.

Entre os vários tratamentos de Estética Dentária, destaca-se a aplicação das chamadas facetas cerâmicas sobre dentes naturais, tratamento este que constitui a escolha primordial por se tratar de uma intervenção rápida e menos invasiva, com uma taxa de duração e sucesso muito elevada.
FACETAS CERÂMICAS

As facetas cerâmicas não são mais do que capas colocadas na frente dos dentes, realizadas em laboratório, depois de moldes prévios realizados em consultório. Estas estão indicadas por motivos estéticos, em casos de dentes escurecidos, excessivamente restaurados com resina composta, encerramento de espaços entre dentes (diastemas) e aumento de dentes pequenos e fraturados). Também podem ser aplicadas por motivos funcionais, para correção do aspeto anatómico e estético de dentes malformados ou com elevados desgastes.
Existem dois tipos de facetas cerâmicas: as facetas feldspaticas e as facetas de dissilicato de lítio. As primeiras apresentam excelentes propriedades óticas, uma maior translucidez e, por isso, uma estética semelhante à dos dentes naturais. As facetas de dissilicato de lítio possuem propriedades óticas e mecânicas que garantem confiabilidade e beleza ao material.
PROCEDIMENTO INDOLOR
O procedimento para colocação das facetas de cerâmica é indolor, uma vez que o desgaste realizado é muito superficial, atingindo apenas o esmalte dentário.
A manutenção das facetas deve ser feita como a dos dentes naturais: através do uso de fio dentário uma vez ao dia, e escovagem pelo menos duas a três vezes ao dia, com uma pasta dentífrica com flúor, escova média/macia e segundo uma técnica apropriada.
CONSTANTE EVOLUÇÃO

A medicina dentária está em constante evolução nesta área: novas técnicas e materiais surgem anualmente, o que, juntamente com a formação cada vez mais específica dos médicos, permite ir ao encontro das necessidades dos pacientes e, muitas vezes, devolver-lhe a felicidade de um sorriso brilhante com que sempre sonharam.

Leia o artigo completo na edição de outubro 2016 (nº 265)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA