Doenças cardiovasculares continuam a ser a principal causa de morte em Portugal e no Mundo

0

Neste mês de maio, o mês do coração, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) reforça que, apesar da situação pandémica que vivemos, as doenças cardio e cerebrovasculares não deixaram de existir e continuam a ser a principal causa de morte em Portugal e no Mundo.

“A Sociedade Portuguesa de Cardiologia quer deixar bem presente neste mês do coração, a importância das doenças cardio e cerebrovasculares que continuam a ser primeira causa de morte em Portugal e no mundo”, relembra o Presidente da SPC, Prof. Victor Gil. “O coração continua a bater e é importante estarmos atentos aos seus sinais. Escute o seu coração”, acrescenta.

“A existência de uma pandemia com as características que tem a Covid-19 não coloca as doenças cardiovasculares entre parênteses, elas continuam presentes e é de extrema importância estarmos atentos aos seus sinais e escutarmos o nosso coração”, reforça o Presidente da SPC.

O mês de maio é habitualmente celebrado por um conjunto de iniciativas de alerta e educação sanitária centradas na temática cardiovascular, no entanto, este ano a pandemia COVID-19 sobrepôs-se, naturalmente a todas as ações que a SPC tinha planeado.

A SPC deixa alguns conselhos para este mês do coração, cujo lema continua a ser ESCUTE O SEU CORAÇÃO:

  • Em plena pandemia, o coração continua a bater: esteja atento aos seus sinais;
  • Dor no peito, falta de ar, inchaço nas pernas, perda de consciência, palpitações, continuam a ser sintomas suspeitos de doença cardíaca! Procure ajuda médica;
  • Se tem doença cardiovascular crónica mantenha o acompanhamento médico por consultas presenciais ou teleconsulta;
  • Se tiver sintomas agudos – dor forte no peito, falta de ar aguda ou perda de consciência – chame o 112;
  • NUNCA interrompa ou modifique a medicação cardiovascular sem orientação médica;
  • Proteja-se!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here