Como poupar fora de casa

0

Linda, sem pagar exorbitâncias. É exatamente isto que lhe propomos com os conselhos que se seguem.

 

Só porque a vamos ensinar a poupar não significa que a incentivemos a abdicar da qualidade. Muito pelo contrário, sabemos que é possível pagar menos e conseguir um resultado igualmente bom ou até melhor. Saiba como sair de um salão plenamente satisfeita com o seu cabelo e unhas, sem ter de engolir em seco quando lhe apresentam a conta.

 

NO CABELEIREIRO

A melhor forma de poupar com as idas ao salão de cabeleireiro passa por reduzi-las. Os profissionais aconselham um corte, pelo menos, de dois em dois meses. Porém, se encurtar o número de visitas conseguirá economizar bastante.

  • Leve o cabelo ao natural

Não estique o cabelo com secador ou placa alisadora no dia em que for ao cabeleireiro. Este simples gesto permite que o cabeleireiro perceba qual o corte que mais se adequa à textura do seu cabelo. Da mesma forma, faça questão que a pessoa que lhe vai cortar o cabelo sinta a textura antes de este estar lavado.

  • Explique a sua rotina diária

Partilhe com o cabeleireiro quanto tempo gasta a arranjar o cabelo antes de sair e casa, quer sejam 5 minutos ou meia hora. Esta informação influencia bastante o tipo de corte que o profissional irá eleger e que, desta forma, adequar-se-á melhor ao seu estilo de vida. Por exemplo, se nunca tem por hábito secar o cabelo, diga-o, para não correr o risco de lhe fazerem um corte que exija manutenção diária com o secador.

  • Não seja tímida

Diga exatamente o que pretende. Por exemplo, quando lhe perguntarem sobre o que pretende cortar, exemplifique dizendo “pelos ombros”, “pelo queixo” ou “pelo peito”. Dois centímetros seus podem significar três ou quatro na tesoura de quem corta.

Por outro lado, se o corte não está a ficar como gostaria, diga-o explicitamente, embora de forma delicada. Se abandonar o salão com um penteado que odeia, o dinheiro terá sido gasto em vão e o mais provável é ter de ir a outro salão, para fazer um corte que emende o anterior.

  • Seja honesta

Se quer pintar o cabelo, mas não pretende ter muitos gastos com a manutenção, diga-o abertamente, para que encontrem um tom natural que se aproxime do seu e que funcione bem com o seu tom de pele.

O mesmo é válido para quando deseja fazer madeixas: diga que só pretende retocá-las duas a três vezes por ano, para que lhas façam mais subtis e em menor quantidade.

  • Opte pelo cabelo ondulado

Se as suas raízes estão a tornar-se evidentes e as pontas a abrir, peça para ondular o cabelo, em vez de esticar. Este styling permite esconder ambos os problemas.

  • Para preservar a cor

Sempre que pintar o cabelo, não o lave durante 48 horas, para dar tempo à tinta de se fixar. Caso contrário, a lavagem levará grande parte da intensidade da cor.

  • Experimente uma escola de formação

Se fizer uma pesquisa na Internet, encontrará escolas com cursos de formação para cabeleireiros onde, na maioria das vezes, poderá cortar o cabelo sem qualquer custo.

Nestes locais, os voluntários são mais do que bem-vindos e não precisa preocupar-se com o resultado, pois os professores estão presentes.

Leia o artigo completo na edição de setembro 2019 (nº 297)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA