Cirurgias de inverno: intervenções recomendadas nesta época do ano

0

O INVERNO É A MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA REALIZAR INTERVENÇÕES ESTÉTICAS MAIS PROFUNDAS, EM PARTICULAR AQUELAS CUJOS ALVOS SÃO O ROSTO, a barriga e os seios.

A cirurgia estética é, potencialmente, uma das melhores opções para quem procura melhorar a sua imagem, corrigir defeitos mais ou menos aparentes que desgostam e baixam a autoestima ou, ainda, para amenizar alterações morfológicas naturais, como as rugas.

Se se sente descontente com o aspeto do seu rosto, seios ou abdómen, saiba que o início do inverno é a altura ideal para as grandes intervenções, uma vez que as baixas temperaturas ajudam no pós-operatório, melhorando a recuperação da pele e reduzindo o grau dos edemas. Havendo uma menor exposição solar, a cicatrização torna-se mais rápida, evitando-se o aparecimento de manchas e cicatrizes escuras, ao mesmo tempo que se torna menos árduo o uso de cintas ou soutiens especiais, por exemplo. Além disso, tem mais tempo para uma boa recuperação, de modo a que possa voltar a praticar atividades físicas na primavera e a ficar em plena forma no verão.

INTERVENÇÕES NA BARRIGA

ABDOMINOPLASTIA

Técnica que remove a gordura e pele em excesso no abdómen. O cirurgião faz uma incisão na região próxima à zona púbica e descola o tecido cutâneo, retirando o excesso de pele e, quando necessário, refazendo o umbigo. Segue-se a aproximação dos músculos do abdómen através de pontos de sutura, colocando a musculatura no lugar correto. O procedimento demora, em média, 3 horas, sendo realizado sob anestesia epidural associada a sedação, na maioria dos casos.

  • RECUPERAÇÃO – É essencial repouso na primeira semana e o uso de cinta cirúrgica durante 2 meses. O exercício físico, com exceção de exercícios abdominais, pode ser retomado 3 a 4 meses após a cirurgia.
  • RESULTADO – Passados 30 dias é já notória a diferença e, após três meses, é possível contemplar um resultado muito próximo de como será o novo contorno abdominal.

LIPOASPIRAÇÃO

Técnica cirúrgica que remove os depósitos de gordura indesejados em áreas específicas do corpo, conhecidos como gordura localizada. A intervenção demora entre 1 e 2 horas, dependendo da área e quantidade de gordura a aspirar. Inicialmente, é feita uma pequena incisão, o suficiente para se conseguir inserir um tubo na zona que vai ser aspirada.

A anestesia pode ser local, com sedação, ou geral.

  • RECUPERAÇÃO – É comum a área aspirada ficar inchada e dorida. Uma cinta de compressão elástica é utilizada entre 30 a 45 dias, pois, além de acelerar e melhorar a qualidade dos resultados, facilita a acomodação da pele e ajuda a diminuir o inchaço. Exercícios físicos só podem ser realizados, em média, 15 dias após a intervenção. Drenagem linfática e ultrassons são recomendados logo após a cirurgia, para melhorar as condições de cicatrização da zona aspirada.
  • RESULTADOS – É necessário esperar entre 2 a 3 meses para contemplar o resultado final.

Leia o artigo completo na edição de dezembro 2019 (nº 300)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA