3 coisas a saber sobre o 6º cancro mais comum do mundo

0

No Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, e numa altura em que se tem dado pouca atenção a esta patologia, importa chamar a atenção para o sexto cancro mais comum do mundo e um dos com maior incidência em Portugal: o cancro oral.

Miguel de Araújo Nobre, diretor do Departamento de Higiene Oral da MALO CLINIC Lisboa, alerta que “este é um cancro que quando detetado numa fase inicial, o tratamento tem uma taxa de sucesso de 80 a 90%. Contudo, o desconhecimento acerca desta doença leva a que muitas vezes seja detetada numa fase tardia e acabe mesmo por ser mortal. Neste sentido, é importante estar atento, conhecer os fatores de risco e os sintomas, mas também saber o que fazer para prevenir. Sem nunca esquecer a importância de consultar um médico dentista/ higienista oral regularmente”.

O Dr. Miguel de Araújo Nobre explica-lhe quais os fatores de risco, os sintomas e o que pode ajudar na prevenção deste cancro:

1. Fatores de risco: os principais fatores de risco estão relacionados com o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas. Estima-se que, devido aos danos que o tabaco provoca nos tecidos, os fumadores têm um risco sete vezes superior de desenvolver cancro oral comparativamente aos não fumadores. Para além do tabaco e do álcool, também a exposição solar excessiva dos lábios, uma dieta pobre em vegetais e fruta, um sistema imunitário frágil e a transmissão do vírus do papiloma humano são fatores de risco.

2. Principais sintomas: geralmente o cancro oral começa por ser silencioso e vai-se desenvolvendo até se tornar doloroso. Inicialmente pode manifestar-se através de manchas brancas ou avermelhadas, massas mais ou menos rígidas ou uma úlcera ou afta que não cicatriza. Outros sintomas que também costumam surgir são a mobilidade dentária, a dificuldade em engolir, a perda de sensibilidade e o aumento dos gânglios linfáticos.

3. Como prevenir: tal como na generalidade dos cancros, também o cancro oral pode ser prevenido através de um estilo de vida saudável, evitando o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas e apostando numa dieta saudável com vegetais e fruta. Nunca esquecendo a visita ao médico dentista / higienista oral duas vezes por ano para que possíveis lesões sejam detetadas em fases precoces.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here