Pequeno-almoço: a refeição mais importante do dia

De manhã é que começa o dia! Está mais do que demonstrado que a o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia e, com o tal, não deve ser “saltada” ou descurada.

 

Não tomar o pequeno-almoço, ou comer de forma deficiente – por exemplo, só uma chávena de café – vai influenciar toda a nossa saúde, a nossa disposição e o nosso peso. Ficamos mais cansados, com alterações de humor, mais indispostos, com menos concentração e paciência, dificuldades de raciocínio e estado geral de fraqueza. Ficar em jejum pode resultar numa manhã inteira de sonolência e mau humor.

Consequências

Não comer de manhã pode potenciar o aumento de peso, por um lado, e a diminuição de músculo, por outro, com a inevitável instalação de flacidez e aumento de gordura corporal. Após toda uma noite sem comer, o nosso organismo já tem as reservas em níveis baixos e começa a utilizar também a massa muscular, uma situação que também pode ser despoletada por um aumento da hormona cortisol, conhecida como a hormona do stress, que contribui para a quebra das fibras musculares e para o ganho de gordura corporal.

Não só chegamos à refeição seguinte com muito mais fome, como aumentam as probabilidades de passarmos toda a manhã a petiscar o que não devemos. Portanto, comemos demasiado ao almoço e coisas erradas durante a manhã, como bolos, bolachas e biscoitos. Pior ainda, quando sentimos muita fome temos tendência para escolher alimentos de grande carga calórica, com demasiado açúcar e gordura, pois o nosso organismo está a necessitar de energia rápida.

Por isso, saiba como fazer do pequeno-almoço a melhor refeição do dia.

Leia o artigo completo na edição de setembro 2021 (nº 319)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here