Páscoa: estratégias para ultrapassar o isolamento físico e psicológico

0

Artigo da responsabilidade de Joana Freitas, Mental Coach

Esta Páscoa ainda será prudente e estaremos em confinamento. Estamos a desconfiar lentamente e em segurança. Os resultados e as expetativas são positivos, mas ainda requerem alguma precaução.

Já todos temos experiências e fomos adquirindo novas fórmulas de viver em pandemia. Contudo, esta obrigação de perdermos a nossa liberdade obriga a que tenhamos de encontrar novas estratégias internas para reaprender a viver. Esperamos que este seja o último esforço, mas é nesta fase que colocamos tudo em pontos de interrogação e o que nos apetece é quebrar tudo, pois o cansaço é muito e esperávamos uma Páscoa com família e amigos.

Os isolamentos físicos e psicológicos estão relacionados. Conseguimos controlar melhor o isolamento físico com os passeios higiénicos e com o desporto, que é a fórmula essencial para estarmos ativos com energia e equilibrar o corpo e a mente.

Quando abordamos o isolamento psicológico, estão implícitas as emoções que são fundamentais para a nossa sobrevivência. Com o isolamento, tudo o que é necessário para o ser humano viver é coloca em causa: somos seres de relações, de contacto e precisamos desse afeto dos relacionamentos.

Naturalmente, como seres humanos, não desenvolvemos estratégias mentais para lidar com situações como a que estamos a vivenciar. Imobilizamos sem saber qual o impacto desta privação nas nossas vidas.

Dito isto, aproveito para partilhar seis ferramentas e rotinas que ajudam a ultrapassar este isolamento de uma fórmula mais saudável:

  1. O sono

Perante qualquer alteração da realidade é colocado logo em causa. As insónias, a dificuldade em adormecer e o dormir pouco normalmente acontecem, mas é extremamente importante mantermos uma rotina de horários. Deitar cedo, acordar cedo, tentar dormir 8h por noite. Pode beber um chá calmante, meditar para relaxar e dormir. Evitar as luzes do telemóvel para o cérebro não despertar e respirar com controlo, para relaxar a mente e dormir bem.

  1. Exercício físico e alimentação saudável

A alimentação saudável em conjunto com o exercício físico são as ferramentas ideais para combater a falta de energia. Ajudam a reforçar o nosso sistema imunológico e conseguem mantermos bem-dispostos e mais positivos, pois atuam sobre o corpo e a mente. Se não tem rotina de exercícios físicos, a dança ou o yoga são exemplos de exercícios simples que ajudam imenso e o seu impacto é fundamental.

  1. Contacto com amigos e familiares

A comunicação é das melhores ferramentas que o ser humano tem. Ajuda a reduzir ansiedade, a ultrapassar a solidão e o aborrecimento. Faça as videochamadas com os seus familiares e amigos e, como na Páscoa não podemos estar juntos, almoce em família a partir de um ecrã e terá uma refeição especial e agradável para que consiga diminuir a distância física.

  1. Planeamento

Com previsões positivas para esta batalha diária que todos estamos a vivenciar, volte a sonhar, a planear as férias e as próximas viagens, o fim de semana em família, os seus projetos, retire sonhos da gaveta e começa a cocriar. Estar a planear ajuda a sossegar a mente, dá motivação, esperança e ajuda a fugir daquelas perguntas, anseios e preocupações que não terão respostas e ocupam a mente tempo demais.

  1. Meditação

Esta é, sem dúvida, uma das ferramentas mais poderosas. Meditar não é, de todo, limpar a mente. É acalmar e perceber a sua mente, ter atenção ao seu corpo e ajuda a viver o presente, a tranquilizar e a relaxar. São tantos os benefícios que, se ainda não pratica, está na hora de dar uma oportunidade (nem que sejam 3 minutos!). É um tempo para si: para se ouvir, para se observar sem julgar, ajudando assim a entender melhor o que tanto o preocupa e a dar importância à principal pessoa da sua vida, você mesmo!

  1. Gratidão

É uma transformação na vida. Seja na nossa vida pessoal ou profissional, ser uma pessoa grata é uma virtude que também nos ajuda a exercitar atitudes mais positivas, pois cultivamos o bom humor e a paciência necessários para manter relacionamentos saudáveis e felizes. Ser grato pelo que já temos: saúde, corpo saudável, família, amigos, emprego, termos a oportunidade de viver, entre outros. Experimente durante dez dias escrever, no final do dia, cinco coisas do qual está muito grato e verá os resultados em si mesmo. Seja grato e será feliz.

 

Tenho a certeza de que com esta rotina, este isolamento físico e psicológico será ultrapassado de uma forma mais saudável, positiva e com menos consequências. Mesmo assim, se considerar necessário, procure ajuda profissional.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here