Minerais contra o stress

0

Alguns minerais, que se ingerem através da alimentação, podem transformar-se em poderosas armas para reduzir a tensão e neutralizar os seus efeitos negativos sobre o organismo.

 

Respirar profundamente, praticar ioga ou meditação, tomar um banho de imersão quente, receber massagens, etc., todos estes processos são conhecidos como excelentes meios para aliviar o stress. Mas o que já não é tão conhecido é que alguns minerais, ingeridos através da alimentação, podem converter-se em poderosas armas para reduzir a tensão e neutralizar os seus efeitos negativos sobre o organismo.
Os minerais são substâncias químicas naturais que constituem os componentes básicos dos dentes, ossos, células e tecidos do corpo. Dos 18 minerais essenciais ao nosso organismo, alguns são necessários em quantidades elevadas – casos do cálcio, fósforo e magnésio –, enquanto outros apenas são necessários em porções mínimas: são os chamados oligoelementos – cobre, cobalto, ouro, prata, etc.

Alimentação e suplementos

Em condições normais, a alimentação proporciona ao organismo todos os minerais de que ele precisa, mas em caso de doença, dieta inadequada, máxima tensão ou stress prolongado, pode ser necessário tomar suplementos de alguns deles.

Os oligoelementos – do grego “oligo”, que significa “pequeno” – são substâncias que estão presentes, em quantidades ínfimas, em todos os organismos vivos. A maioria deles são metais – como o cobre ou o zinco – ou metaloides – como o iodo ou o bromo. Alguns encontram-se na estrutura de uma molécula vital – como o ferro, que faz parte da hemoglobina sanguínea – ou o iodo – presente nas hormonas tiroideias. Outros, ainda, estão ligados às formações enzimáticas.

Todos juntos não representam mais do que uma milésima parte de todo o organismo humano, mas desempenham uma função muito importante nesse mesmo organismo.

Os resíduos pesticidas presentes nos alimentos, os conservantes e a contaminação atmosférica, bem como o stress, podem ser os principais responsáveis pelos estados carenciais de oligoelementos. Por isso, a toma de suplementos pode ter bons resultados no tratamento da fadiga mental, da falta de ânimo ou do cansaço.

 

Leia o artigo completo na edição de abril 2016 (nº 260)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA