Vacinação é a melhor forma de prevenção

 

O cenário em que vivemos há quase dois anos acentuou a importância de nos protegermos contra doenças graves. Enquanto indivíduos, e para o bem de toda a sociedade, devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance para tornar o nosso sistema imunitário mais robusto. E isso passa por apostar na prevenção: formas graves de doenças como a covid-19, a gripe e algumas pneumonias podem ser evitadas através de vacinação.

 

Artigo da responsabilidade do Prof. Dr. José Alves. Médico pneumologista e presidente da Fundação Portuguesa do Pulmão

 

Mesmo com a esmagadora maioria da população vacinada contra a covid-19, a época de frio que se aproxima deverá trazer consigo um aumento significativo do número de casos. Devemos, por isso, ter a vacinação contra a covid-19 completa e, paralelamente, apostar na prevenção de doenças como a gripe e a pneumonia, bastante incidentes nesta altura.

Continua a ser fundamental protegermos os grupos de risco, como é o caso das pessoas com mais de 65 anos e de quem, independentemente da faixa etária a que pertence, sofre de doenças crónicas.

Não só para eles, mas principalmente, são muitas as complicações que podem chegar com uma gripe. A pneumonia é uma das mais graves, consideração reforçada por estudos que provam que o vírus da gripe aumenta dezenas de vezes o risco de contrair pneumonia: particularmente incidente nesta altura, a gripe proporciona as condições ideais para que a pneumonia se desenvolva. A estatística também reforça esta teoria, mostrando que a época de maior prevalência da pneumonia coincide com os picos sazonais da infeção pelo vírus Influenza.

PREVENÇÃO: POR NÓS E PELO GRUPO

Com a chegada dos meses frios, chega também a sobrecarga dos serviços de saúde e dos equipamentos disponíveis. Esta sobrecarga deve ser evitada ao máximo e todos podemos ter um papel ativo para a evitar. Mais do que tratar uma covid-19, uma gripe ou uma pneumonia nesta altura, devemos travá-la. Ao vacinarmo-nos, para além da nossa saúde individual, estamos a beneficiar saúde pública e a contribuir para a redução do número de óbitos e internamentos.

DGS RECOMENDA PREVENÇÃO

A Direção Geral da Saúde recomenda a vacinação contra estas três patologias. No caso da covid-19, temos a esmagadora maioria da população imunizada, mas não devemos descurar doenças como a gripe e a pneumonia.

A época de vacinação contra a gripe vai estender-se ao longo de todo o outono/início do inverno. No caso da pneumonia, a prevenção pode ser feita em qualquer altura do ano. Em 2015, a DGS lançou uma norma que recomenda a vacinação antipneumocócica a todos os adultos pertencentes aos grupos de risco. A vacina é gratuita para as crianças e para grupos de alto risco, para quem está no Programa Nacional de Vacinação, mas a sua eficácia é bem mais abrangente e está comprovada em todas as faixas etárias.

SEM INCOMPATIBILIDADES

A maioria dos casos graves de gripe e pneumonia podem ser evitados. Devemos imunizar-nos contra a gripe anualmente e, no caso da pneumonia, basta uma única dose.

Para quê adiar, sobretudo quando sabemos que a administração destas vacinas não tem qualquer incompatibilidade com a vacina contra a covid-19? Podem ser feitas em paralelo, bastando para isso fazer um intervalo de duas semanas entre si, de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde para as várias vacinas contra a covid-19.

Para além da vacinação antipneumocócica, da vacinação antigripal e da vacinação completa contra a covid-19, as medidas preventivas incluem o uso de máscara sempre que recomendado, o controlo de doenças associadas e o abandono de hábitos nocivos como o tabagismo ou o alcoolismo.

Aconselham-se, também, práticas saudáveis, como o exercício físico, uma alimentação equilibrada e a ingestão de líquidos. Não esquecer a higienização regular das mãos.

Leia o artigo completo na edição de novembro 2021 (nº 321)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here