Rastreios em farmácia para identificar e sensibilizar o risco nutricional dos idosos

De 4 a 8 de outubro, celebra-se a Semana da Malnutrição, uma iniciativa a nível mundial das principais sociedades científicas – ASPEN, BAPEN – para a nutrição e que pretende alertar para o diagnóstico precoce e tratamento da malnutrição associado à doença.

A malnutrição resulta de um estado de ingestão alimentar deficitária que leva a perda de peso involuntária e a alterações da composição corporal (nomeadamente perda de massa muscular), que por sua vez contribuem para uma diminuição das funções físicas e mentais e impacta negativamente a evolução da doença. A atual pandemia agravou o risco de malnutrição em Portugal, tendo aumentado a sua incidência, sendo por isso de extrema importância alertar a população para a necessidade de diagnosticar e tratar com suplementação nutricional oral adequada todos os doentes em défice nutricional.

A malnutrição existe em Portugal e é reversível com um adequado e precoce suporte nutricional. Por esse motivo, de 4 a 8 de outubro, irão realizar-se rastreios em várias farmácias em Lisboa e no Porto, que visam diagnosticar os pacientes que estão em risco de malnutrição, e caso se confirme a malnutrição, tenham o devido acompanhamento médico.
Apesar de a malnutrição e o seu impacto ainda ser desconhecido em Portugal, os números da malnutrição crescem diariamente na comunidade, em especial nos idosos, que devido ao isolamento, pelo constrangimento nas visitas e imobilização, reduziram a sua ingestão alimentar. A restrição de visitas durante as refeições do almoço e jantar, tanto nos lares como nos hospitais, levou a que muitos doentes ficassem sem auxílio, e muitos reduziram o seu apetite por associação ao sentimento de tristeza ao abandono.

Também a malnutrição associada à doença é uma realidade, sendo responsável por 10 a 20% das mortes em oncologia, com 30 a 70% dos doentes oncológicos a apresentarem sinais de malnutrição, o que tem um impacto direto no prognóstico e na qualidade de vida do doente – como implicações clínicas, perda de independência e morte precoce.
A falta de acessibilidade à nutrição clínica acentua desigualdades sociais, uma vez que apenas doentes com capacidade financeira, conseguem reverter a sua malnutrição no contexto ambulatório/domicílio. Há a necessidade de alertar a urgência de reembolso e comparticipação dos suplementos nutricionais orais – proporcionando aos doentes o fácil acesso ao mesmos – sem o pagamento na sua totalidade, uma vez que Portugal é dos poucos países da Europa em que não existe qualquer tipo de reembolso dos suplementos nutricionais orais.

Sinais de Malnutrição:
• Perda de peso involuntária;
• Perda de apetite;
• Dificuldade em mastigar e deglutir;
• Fadiga, Falta de energia;
• Perda de mobilidade;
• Dificuldade em subir escadas;
• Quedas frequentes

Farmácias de Lisboa e Porto onde decorrerem os rastreios de 4 a 8 de outubro:
Lisboa
Farmácia Sacoor do Riviera – Carcavelos Carcavelos 08/out 10:00-18:00
Farmácia Santarita – Algés Algés 07/out 10:00-18:00
Farmácia Ribeiro Sassoeiros Carcavelos 07/out 10:00-13:00
Farmácia Asir Parede 07/out 14:00-18:00
Farmácia São Pedro Parede 06/out 10:00-18:00
Farmáci Ribeiro Arneiro São Domingos Rana 07/out 14:00-18:00
Farmácia Marbel Lisboa 07/out 10:00-18:00
Farmácia Alto da Castelhana Alcabideche 07/out 09:00 -17:00
Farmácia Gonçalves Odivelas 08/out 10:00-18:00
Farmácia Universo Caneças Caneças 07/out 10:00-18:00
Farmácia Amadora Amadora 08/out 10:00-18:00
Farmácia Paula Campos Portela-Loures 06/out 10:00-18:00
Farmácia Batista Coelho Famões 08/out 10:00-18:00
Farmácia Vale Figueira São João Talha 07/out 10:00-18:00
Farmácia Central da Bobadela Bobadela 08/out 10:00-18:00
Farmácia Porfirio Lisboa 06/out 10:00-13:00
Farmácia Alta de Lisboa Lisboa 08/out 15:00- 18:00
Farmácia Rualto Lisboa 06/out 15:00- 18:00
Farmácia Uruguai Lisboa 07/out 10:00-13:00

Porto
Farmácia Oliveira Braga 08/out 10:00-18:00
Farmácia Lamaçães Braga 04/out 10:00-18:00
Farmácia Adaúfe Braga 04/out 9:00-17:00
Farmácia Ferreira da Silva Porto 04/out 10:00-18:00
Farmácia do Passeio alegre Porto 08/out 10:00-13:00
Farmácia Beleza Matosinhos 08/out 10:00-18:00
Farmácia Mirafoz Porto 07/out 14:00-18:00
Farmácia Azevedo Porto 07/out 10:00-18:00
Farmácia Confiança Paredes 06, 07 out 10:00-18:00
Farmácia Avenida Porto 07/out 10:00-18:00
Farmácia da Liga Gaia 07/out 10:00-18:00
Farmácia Portela Gaia 06/out 10:00-18:00
Farmácia D´Àrrábida Gaia 06/out 10:00-18:00
Farmácia Gaia Jardim Gaia 08/out 10:00-18:00
Farmácia Portuense Gaia 08/out 10:00-18:00

Informações Complementares
A desnutrição de doentes internados em meio hospitalar, é um dos principais custos de hospitalização que leva a um aumento da despesa de hospitalização, estimada em 1,3 milhões€ ao ano. Em Portugal cerca de 70% dos doentes internados estão malnutridos ou em risco de malnutrição. Sabe-se, atualmente, que a desnutrição é altamente prevalente em doentes internados na enfermaria e medicina interna e que um pior estado nutricional se associa, normalmente, a um pior prognóstico e a um risco aumentado de complicações em caso de doença aguda, como é o de doentes internados com SARS-COV 2 ou oncológicos.
Colmatar essas necessidades, seja de doentes como de profissionais de saúde – que passam longas horas a trabalhar – garantindo que desempenham as suas funções com as condições necessárias e adequadas, é um dos principais objetivos da Nutricia que, pelo segundo ano consecutivo, sai novamente à rua para apoiar esta causa, dando ainda mais sentido à missão “Nutrir todas as fases da vida”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here