Pneumonia e gripe: vacinação é a melhor forma de prevenção

0

Entre as múltiplas complicações trazidas pela infeção gripal, a pneumonia é uma das mais graves. A chave do sucesso está na prevenção através da vacinação antipneumocócica e na vacinação antigripal anual.

 

rui-costaArtigo da responsabilidade do Dr. Rui Costa, Coordenador do GRESP – Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

 

Entre as múltiplas complicações trazidas pela infeção gripal, a pneumonia é uma das mais graves. Existe a cada 18 minutos uma pessoa internada, o equivalente a 81 internamentos diários. E 16 dessas pessoas acabam por morrer. Se, por um lado, a pneumonia pode surgir em qualquer altura – há registos de mortes e internamentos durante todo o ano – é nesta época que a doença mais se manifesta. Está provado que a interação entre o vírus da gripe e o pneumococo aumenta 100 vezes o risco de contrairmos pneumonia. Se não for devidamente prevenida, pode revelar-se fatal. A vacinação antipneumocócica é a forma mais eficaz de prevenção.

DOS MAIS JOVENS AOS MAIS IDOSOS

A pneumonia pode atingir pessoas de todas as idades, especialmente os mais jovens e os mais idosos. É responsável por mortes em todas as faixas etárias, mesmo entre aqueles que se pensavam previamente saudáveis. Pessoas com mais de 65 anos ou que pertençam a grupos de risco estão indicadas para fazer a vacinação e devem ter especial atenção à prevenção.

Para além da vacinação antipneumocócoca, as medidas preventivas incluem a vacina da gripe e o abandono de hábitos prejudiciais, como o tabagismo ou o alcoolismo. A adoção de práticas saudáveis, como uma alimentação equilibrada, a lavagem regular das mãos ou o controlo de doenças associadas também está recomendada.

FATORES QUE POTENCIAM A PNEUMONIA

Para além da idade superior a 50 anos, um dos principais fatores que potenciam o aparecimento da pneumonia, existem os grupos de risco que incluem pessoas com mais de 18 anos que sofram de diabetes, doença cardíaca crónica, asma ou DPOC. Têm, por isso, indicação oficial para proceder à imunização com a vacina antipneumocócica que, para além da pneumonia, previne formas graves de infeção por pneumococos, como a meningite e a septicemia, e outras menos graves, como a otite média aguda e a sinusite.

ELEVADOS CUSTOS PARA A SOCIEDADE

A pneumonia é uma doença com consequências graves para o doente, elevados custos para a sociedade e uma das principais causas de morte preveníveis através de vacinação. Em Portugal, custa-nos uma média de 80 milhões de euros por ano, cerca de  218 mil euros diários, só em tratamentos e internamentos. A vacinação antipneumocócica é a melhor forma de a prevenir e está indicada, na União Europeia, para todas as pessoas a partir das 6 semanas de vidas. No caso dos adultos, basta uma única dose.

 

Leia o artigo completo na edição de dezembro 2016 (nº 267)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA