Como relaxar em tempos de quarentena

0

Entre as lides domésticas, o teletrabalho, o exercício físico e outras tarefas que preenchem o nosso dia a dia em tempos de quarentena, o nosso corpo e saúde mental pedem para parar. Para respirar e reencontrar-se.

 

Pela Profª. Teresa Viana
Professora de Yoga e Meditação no Holmes Place

A pensar em todos aqueles que se encontram em isolamento voluntário, e também aqueles que continuam a trabalhar fora de casa a garantir que o país não para na sua totalidade, partilhamos estes exercícios de relaxamento – tão importantes para o bem-estar do nosso corpo e da nossa mente. Vamos deixar de lado, por momentos, toda a preocupação, stress, angústia e tristeza que nos invade, para termos tempo para nós e, simplesmente, relaxar.

Relaxamento através da respiração OM AH HUM.

Neste relaxamento, o mantra OM AH HUM funde-se com a respiração. São entoados mentalmente. Mantra vem da palavra “Manas” e “Tra”. “Manas” significa mente e “tra” proteção. O mantra é o que protege a mente.
O OM representa a energia da existência, o AH simboliza a interação (a energia que anima a forma física e a mantém viva) e HUM representa a criatividade (todos os pensamentos, perceções e atividades).
Juntos simbolizam o corpo, a mente e o espírito iluminado.

Vamos então à prática:

1) Deite-se de costas no chão com os braços ao lado do corpo. Afaste os pés à largura da anca. Caso seja mais confortável, apoie a cabeça numa almofada e coloque outra almofada por baixo dos joelhos. Relaxe os músculos da face e toque ao de leve no palato (junto à raiz dos dentes do maxilar superior) com a ponta da língua. Inspire profundamente e expire libertando a tensão do corpo, as vezes que forem necessárias.

2) Durante a inspiração entoe mentalmente OM até à capacidade maior que consiga, retenha a inspiração e neste momento de retenção entoa a sílaba AH. Quando expirar, entoe mentalmente HUM. Respire de forma a ter o mesmo tempo a inspirar e a expirar.
Gradualmente vai sentindo isso mesmo com a repetição.

3) Depois de algumas repetições, quando retém a inspiração e entoa AH, contraia a barriga. Quando expirar, liberte igualmente a barriga. Respire com um pouco mais de força/ruído no início e depois de algumas vezes a repetir esta sequência, reduza a quantidade de ar que inspira até que a respiração se torne muito lenta e quase silenciosa. A sua respiração irá continuar desta forma por si própria. Quando isso acontecer, desvie a atenção do que já está a acontecer para escutar todo o corpo e tomar consciência das suas sensações. A mente apenas observa sem julgar.
Continue até se sentir bem.
Podemos começar por 5 minutos e com o tempo de prática progredir até aos 30 minutos.

4) Se ajudar, poderá ter um cronómetro com o tempo.
Após este tempo, comece a despertar o movimento através do espreguiçar, dobrar os joelhos e abraçar as pernas. Relaxe as costas no chão. De seguida, vire os olhos para um dos lados, ficando na posição fetal (deitada de lado).
Sente-se um pouco de perna cruzada, feche os olhos, sinta e observe a respiração o tempo que lhe for confortável.
Finalize, agradecendo a prática (gratidão), abrindo os olhos.
Boas práticas e confie que tudo vai ficar bem!

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA