Doenças de inverno: conselhos preventivos ao alcance de todos

0

As perturbações mais comuns nas pessoas saudáveis, durante os meses de inverno, são as constipações e as gripes. Mas não são as únicas: existem várias outras afeções, das quais convém que saibamos proteger-nos. Dos cuidados de higiene às vacinas, descubra como pode ajudar o seu sistema imunitário.

 

Não obstante a medicina moderna ter avançado muitíssimo na cura de doenças extremamente complicadas e graves, a verdade é que ainda não foi capaz de encontrar uma cura para uma simples constipação. É verdade, mas existem algumas boas razões. Existem numerosos vírus que provocam infeções nas vias respiratórias e que têm uma grande capacidade para se transformarem e tornarem resistentes aos tratamentos. Por outro lado, o contágio destas infeções é muito fácil: basta tossir próximo de outra pessoa ou espirrar a seu lado. Além disso, o inverno é propício às constipações por outros fatores:

  • há muitos vírus que vivem melhor em ambientes frios;
  • os mecanismos de defesa das vias respiratórias estão mais retraídos; e
  • no inverno, é mais habitual estar em ambientes fechados, mal ventilados e próximo de outras pessoas, o que favorece o contágio.

A isto podemos acrescentar que os aquecimentos domésticos e dos escritórios favorecem as mudanças bruscas de temperatura; e que as pessoas cada vez comem pior e tomam mais antibióticos, fatores que também contribuem para o enfraquecimento das defesas do organismo.

Além das infeções nas vias respiratórias, o inverno provoca outros problemas de saúde e agrava alguns dos já existentes. As crianças e as pessoas idosas são as que devem estar mais alerta.

O arrefecimento pode incidir no sistema cardiovascular, uma vez que o frio é vasoconstritor; e também pode complicar algumas doenças de carácter crónico. As pessoas com doenças reumáticas ou articulares degenerativas são muito sensíveis às mudanças de temperatura e, embora não exista uma explicação científica clara e definitiva, comprovou-se que, em ambientes frios, a tensão muscular aumenta, o que favorece a dor.

FORTALECER AS DEFESAS

No inverno, como em qualquer outra época do ano, é fundamental uma boa qualidade de vida. Os hábitos salutares são fundamentais para aumentar a esperança de vida e prevenir muitas doenças.

Os epidemiologistas consideram como vida saudável dormir bem, comer adequadamente, praticar exercício físico, evitar problemas de peso, não consumir álcool, deixar de fumar e manter um bom equilíbrio emocional. Talvez este último aspeto pareça irrelevante, mas um estudo publicado no “Journal of The American Medical Association”, elaborado por um grupo de psicólogos, assegura que as pessoas solitárias sofrem mais gripes do que as que levam uma vida social ativa. Os autores encontram uma explicação no facto das pessoas com mais contactos sociais terem mais motivos para se cuidarem melhor. A conclusão é discutível, dado que um dos fatores de contágio das infeções respiratórias é, precisamente, a proximidade com outras pessoas, em ambientes fechados e mal ventilados.

No entanto, há pessoas de uma mesma família ou companheiros de trabalho que se vêm expostos por igual a um vírus e nem todos chegam a ficar constipados. Segundo os médicos, isso significa que alguns vírus só produzem a doença quando as defesas do organismo estão em baixo. Assim, uma das formas de evitar as doenças é fortalecendo as defesas, ingerindo, para tal, alimentos ricos em vitaminas.

Num país como o nosso, isto é muito fácil, pois a dieta mediterrânica é das mais equilibradas e os produtos da época – legumes, hortaliças e frutas – são ideais para combater as infeções respiratórias. As laranjas, todos os citrinos e os kiwis – todos eles ricos em vitamina C – são insubstituíveis na nossa alimentação e mais saborosos e acessíveis no inverno.

Leia o artigo completo na edição de dezembro 2019 (nº 300)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here