Junho é o mês dedicado à consciencialização da afasia, uma perturbação de comunicação que afeta mais de 40 mil portugueses, privando-os da capacidade de se expressar livremente. O Instituto Português da Afasia (IPA) é a única ONG em Portugal dedicada a ajudar a população com afasia.

Esta doença é ainda desconhecida de muitos. A afasia é uma perturbação da comunicação que pode afetar qualquer um de nós, tal como o ator Bruce Willis, que recentemente veio dar “visibilidade” à condição, uma vez que o diagnóstico da afasia o levou a parar de atuar.

A pessoa com afasia poderá ter dificuldade em expressar-se quando fala, em compreender o que outros dizem e/ou em ler e escrever. A afasia poderá ainda dificultar a capacidade da pessoa para compreender e/ou usar os gestos, mímica e/ou desenho. Contudo, a afasia não afeta a inteligência.

A afasia mascara as competências de quem a apresenta e afeta o seu funcionamento em todos os relacionamentos, papéis e atividades da vida, influenciando assim a sua inclusão e conexão social, o acesso a informações e serviços, a igualdade de direitos e o seu bem-estar na família, na comunidade e na cultura.

A principal causa da afasia é o AVC, sendo que 20% a 40% dos AVCs resultam em afasia aguda. No entanto, outras causas possíveis são: tumores cerebrais, traumatismos crânioencefálicos (TCE), infeções ou outras lesões cerebrais.

Nos casos em que a afasia surge devido a uma doença degenerativa, estamos perante outro tipo de afasia, a Afasia Progressiva Primária (APP). A APP é uma perturbação da linguagem que provém de patologias neurológicas que apresentam uma degeneração maioritariamente focada nos sistemas cerebrais que controlam a linguagem.

Com a evolução (tempo) e a progressão das áreas afetadas (degeneração), são afetadas outras áreas cognitivas para além da linguagem. Nesse momento, estamos perante um processo demencial.

A afasia é uma perturbação que tem um impacto brutal na vida social das pessoas, afetando a participação e a qualidade de vida da pessoa com afasia e a qualidade das suas relações com familiares e amigos, sendo que esta condição poderá levar ao isolamento social, solidão e perda da autonomia.

Fique a saber mais sobre a afasia aqui.

Sobre o Instituto Português da Afasia

O Instituto Português da Afasia (IPA) é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2016, que desenvolve soluções de integração social para pessoas que adquirem afasia. Tem como missão a melhoria da qualidade de vida das pessoas com afasia e dos seus familiares, e para tal intervém junto de três públicos-alvo: pessoa com afasia; familiares e amigos; sociedade.

O IPA trouxe para Portugal abordagens terapêuticas inovadoras que permitem minimizar o impacto psicossocial da afasia, trazendo a pessoa com afasia para o centro da tomada de decisões e na construção das soluções.

Tem desenvolvido diferentes tipos de respostas terapêuticas e sociais de forma a abranger todo o território nacional e conseguir apoiar, inclusivamente, pessoas que estão fora do país e que procuram ajuda. Além da intervenção presencial, realizada nas suas instalações, em Matosinhos, é realizada teleterapia, organizado um “Dia intensivo” (um dia inteiro de terapias em equipa preparado especificamente para uma pessoa com afasia e seus acompanhantes) e dispõe ainda de uma linha telefónica de apoio especializado, para todo o país.