Está aí a primavera! Mas nem tudo são rosas…

0

Inspiração para músicos, poetas e pintores, paraísos dos namorados, renovação da natureza… A primavera está a chegar e, com ela, a oportunidade de dar um passo em frente, carregado de projetos e de vitalidade. No entanto, é preciso estar preparado para a mudança da estação. Porque, na primavera, nem tudo são rosas…

À medida que as semanas avançam, os dias são cada vez mais longos e os campos começam a encher-se de flores. O dia 21 de março marca, oficialmente, o início da primavera e, como tal, é conveniente estarmos preparados, física e emocionalmente, para a mudança da estação.

A transformação mais evidente é a mudança da hora nos relógios, com o objetivo de aproveitar melhor a energia solar e de adaptar o nosso relógio biológico ao novo ciclo da natureza.

Ao princípio, é normal que nos sintamos um pouco atrofiados, como se estivéssemos enferrujados. No inverno, é habitual passar mais tempo em espaços fechados, comer e beber em excesso, praticar pouco exercício físico e consumir mais medicamentos, devido às gripes e constipações. O organismo pode sofrer as consequências, sob a forma de uns quilos a mais, falta de vitalidade ou acumulação de toxinas.

Para “sacudir” o inverno e renovar o corpo e a mente, basta adotar alguns hábitos simples.

Dieta equilibrada e muitos líquidos

Aumente o consumo de frutas e verduras frescas: são uma fonte indispensável de nutrientes, vitaminas e sais minerais. Aproveite o facto das lojas começarem a encher-se com as saborosas frutas de verão e esqueça as sobremesas ricas em açúcar.

Limite o consumo de carnes vermelhas e aumente o de leguminosas e cereais integrais. Dê preferência à carne de aves e ao peixe, alimentos proteicos imprescindíveis para manter os músculos em ótimas condições.

Beba dois litros de água por dia: é essencial para que o organismo funcione com normalidade. Além disso, embeleza a pele e melhora o aspeto e o odor corporal, algo a ter em conta quando começa a apertar o calor. Se lhe custa beber apenas água, combine-a com sumos naturais, caldos de verduras caseiros ou biológicos e infusões saudáveis, como o chá vermelho, por exemplo.

Leia o artigo completo na edição de março 2016 (nº 259)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA